Área de Associados


X    fechar
Webmail


X    fechar
Webmail


X    fechar
Extensões de Base
X    fechar


Boletim Eletrônico

22 de Agosto de 2013

Previsão do clima preocupa EUA e deve atrasar plantio no Brasil e na Argentina

A previsão do clima para as
próximas semanas aponta falta de chuvas tanto no principal estado produtor de
grãos do Brasil como nos Estados Unidos, onde a safra 2013/14 já cumpriu ao
menos a metade do caminho. Em Mato Grosso, líder nacional em colheita de soja e
milho, não estão previstos volumes de chuva suficiente para garantir boa
umidade ao solo, que geralmente começa a receber as primeiras sementes de soja
na primeira quinzena de setembro. A consultoria alemã Oil World acredita
inclusive que haverá atraso no plantio da safra 2013/14 no Brasil por conta da
falta de chuvas no Centro-Oeste. Os produtores mato-grossenses sempre são os
primeiros a dar a largada com a temporada de verão.



A
empresa acredita que a semeadura da soja irá começar em Mato Grosso por volta
do dia 22 de setembro, mesma data em que a Argentina deve iniciar o plantio de
milho. O país vizinho também não deve ter umidade suficiente para iniciar a
safra na data tradicional. Esse é um dos motivos que deve levar os argentinos a
elevar as apostas na soja e reduzir a área do cereal no ciclo 2013/14, afirma a
Oil World.



Estados Unidos

No Hemisfério Norte, as perspectivas climáticas também não são das melhores. O
clima quente e seco deve se estender até o final de agosto e tende a reduzir
ainda mais as expectativas em relação à produtividade média das lavouras de
soja e milho do país.



A World
Weather Inc., um instituto de monitoramento de meteorologia diz que, por
enquanto, há umidade suficiente no solo na maior parte das áreas, mas que as
plantações podem precisar de mais chuvas em setembro para evitar danos.



O
panorama da safra nos Estados Unidos é o que tem dado sustentação aos preços da
soja, do milho e trigo negociados na Bolsa de Chicago.



Chuvas
leves devem ocorrer entre quarta-feira (21) e quinta (22) no estado de Iowa, o
maior produtor de grãos norte-americano. Mas, mais chuvas serão necessárias em
breve.



O
estado concentra uma das áreas mais secas do cinturão de produção
norte-americano. As regiões leste da Dakota do Norte, sul de Minnesota, oeste e
norte de Illinois e norte do Missouri, também sofrem com estiagem e esta área
seca irá crescer nas próximas semanas.



Temperaturas
mais elevadas são esperadas ao longo das próximas duas semanas no Meio-Oeste
dos EUA, o que irá ajudar no crescimento do milho, mas também reduzir a umidade
do solo.



Na
segunda-feira, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) disse que as
condições das lavouras de soja e milho estavam caindo em função de clima mais
seco no país

Fonte: Gazeta do Povo


Mais Notícias



Fale Conosco

(44) 3220-1550


Rua Piratininga, 391 - Edifí­cio Lavoura - Fax (44) 3220-1571 - CEP 87013-100

Maringá - Brasil


 
Via Site