Área de Associados


X    fechar
Webmail


X    fechar
Webmail


X    fechar
Extensões de Base
X    fechar


Boletim Eletrônico

04 de Novembro de 2013

Previsão indica chuva e calor para grande parte do país nos próximos dias

PREVISÃO PARA OS PRÓXIMOS DIAS

SUDESTE

A semana inicia com a frente fria atuando sobre o Sudeste. Em São Paulo, a segunda, dia 4, será um dia de tempo encoberto e com chuvas a qualquer momento do dia. São chuvas com acumulados que podem alcançar os 50 milímetros (mm) e ocorrerem na forma de temporais isolados, com trovoadas e ventos intensos.

A partir da tarde, esse sistema passa a causar chuvas entre o centro-sul de Minas Gerais, Triângulo Mineiro e no Rio de Janeiro. Somente no Espírito Santo e no norte mineiro, o tempo ainda se mantém seco e com predomínio de sol. Com ventos soprando de quadrante sul e a grande cobertura de nuvens, as temperaturas entram em declínio, principalmente sobre o Estado de São Paulo.

Na terça, dia 5, a frente fria persiste sobre a região Sudeste e traz ainda muitas instabilidades. Ainda chove de forma mais intensa no norte e leste de São Paulo, Triângulo Mineiro e litoral de Rio de Janeiro e Espírito Santo e há o potencial para temporais. No restante da região, ainda chove, mas de forma menos intensa. No sul de São Paulo as temperaturas ficam mais baixas pela manhã mas no restante da região, ainda persistem mais amenas.

Durante a tarde, as temperaturas ficam mais elevadas ao norte de Minas e no Espírito Santo. Na quarta, dia 6, a frente fria ainda persiste sobre a região trazendo pancadas de chuva e não se descarta a possibilidade para temporais, principalmente ao norte de Minas e Espírito Santo. Apenas no oeste de São Paulo e divisa com o Paraná o tempo fica nublado e sem previsão de chuva.

SUL

A semana inicia com a frente fria se afastando da região Sul, porém ainda chove em áreas de divisa entre o Paraná e São Paulo. São chuvas são de baixo acumulado e isoladas. Os ventos úmidos que sopram do mar causam garoas, também, entre a faixa leste de Santa Catarina e o litoral norte gaúcho. No restante da região Sul, devido ao avanço da massa de seco e frio, o tempo fica firme e o sol volta a predominar entre nuvens na segunda. Os ventos que sopram de quadrante sul causam uma intensa queda das temperaturas. O dia amanhece gelado e à tarde tende a ficar amena na maioria dos municípios. Além disso, a umidade do ar volta a ficar próxima aos 40% no interior do Rio Grande do Sul.

Durante a terça, a frente fria se afasta para a região Sudeste e o tempo seco predomina em grande parte dos três Estados. Apenas no litoral do Paraná e de Santa Catarina é esperada alguma chuva fraca e isolada, por conta da circulação dos ventos que ainda traz alguma umidade.  Pela manhã, as temperaturas ainda se mantâm mais baixas, por conta da entrada de uma massa de ar mais fria, mas durante a tarde com o predomínio de sol as temperaturas voltam a se elevar, principalmente ao norte do Paraná e oeste de Santa Catarina.

Na quarta, o tempo seco ainda predomina em grande parte dos três Estado e apenas no litoral do Paraná ainda é esperada chuva fraca, por conta da circulação dos ventos.  As temperaturas voltam a se elevar gradualmente no período da tarde.

CENTRO-OESTE

A semana começa com chuvas em grande parte do Centro-Oeste. Com a frente fria atuando sobre o Sudeste, as chuvas permanecem mais intensas entre o Mato Grosso, Goiás e norte do Mato Grosso do Sul. As pancadas de chuva seguem ocorrendo de forma mal distribuída, porém permanece a condição para temporais isolados, trovoadas e ventos fortes. Por outro lado, no sul de Mato Grosso do Sul, devido ao avanço de uma massa de ar seco, já não há previsão de chuvas, mas o sol ainda aparece entre muita nebulosidade. Os ventos soprando de quadrante sul provocam queda da temperatura, principalmente sobre o território sul-matogrossense.

Na terça, a frente fria persiste sobre a região Sudeste e organiza a umidade da Amazônia sobre a região Centro-Oeste, e são esperados temporais em grande parte de Goiás, oeste e norte de Mato Grosso, onde os acumulados ficam mais elevados. O tempo volta a ficar mais estável em grande parte de Mato Grosso do Sul e sul do Mato Grosso. Mesmo com a nebulosidade, o tempo ainda persiste mais abafado, mas em Mato Grosso do Sul as temperaturas já não se elevam tanto por conta dos ventos de quadrante sul.

Na quarta, pouca coisa muda em relação ao dia anterior, a frente fria ainda organiza a umidade da Amazônia e são esperados temporais em Goiás e norte de Mato Grosso.

NORDESTE

A semana inicia com as instabilidades mais fortalecidas sobre o Nordeste. As pancadas de chuva ocorrem desde o sul da Bahia até o Maranhão. Contudo, são chuvas mal distribuídas, que ocorrem intercaladas com períodos de abertura de sol e, em geral, com baixos acumulados. Somente na faixa leste nordestina a tendência é de tempo mais nublado e com chuvas. No decorrer do dia as temperaturas sobem com facilidade, garantindo mais uma tarde de bastante calor na região.

Na terça, a frente fria que atua mais ao norte da região Sudeste, aliada à circulação dos ventos que trazem umidade do oceano, mantém a condição para pancada de chuvas em grande parte do litoral nordestino e também metade sul da Bahia. Há potencial para temporais nesta região, porém de forma mais isolada. As temperaturas ficam mais amenas no litoral leste, por conta da nebulosidade e o calor é maior no oeste da região.

Na quarta, as chuvas se intensificam na metade sul do Estado baiano e sul de Maranhão e do Piauí, porém no restante da região ela perde intensidade e o sol volta a aparecer.

NORTE

A semana inicia com muitas instabilidades sobre a região Norte do brasil. O calor e os altos índices de umidade do ar favorecem a formação de nuvens de chuvas, que acabam causando pancadas de chuva em boa parte da região. As chuvas seguem ocorrendo de forma mal distribuída e intercaladas com períodos de abertura de sol. Na segunda, as chuvas mais intensas atingem o Amazonas, centro-sul do Pará, Tocantins e Rondônia. O calor segue intenso ao longo do dia.

Na terça, a presença da frente fria na região Sudeste ajuda a organizar a umidade da Amazônia, e no Norte as instabilidades tropicais persistem trazendo nuvens carregadas e pancadas de chuva para grande parte da região. Os maiores volumes de chuva serão registrados no sul do Pará. Durante a tarde o calor ainda é intenso em grande parte da região, o que favorece a formação destas instabilidades.

Na quarta, pouca coisa muda em relação ao dia anterior; a umidade da Amazônia, combinada às temperaturas elevadas ainda mantém a condição para pancadas de chuva em grande parte da região.

SOMAR METEOROLOGIA


Mais Notícias



Fale Conosco

(44) 3220-1550


Rua Piratininga, 391 - Edifí­cio Lavoura - Fax (44) 3220-1571 - CEP 87013-100

Maringá - Brasil


 
Via Site