Área de Associados


X    fechar
Webmail


X    fechar
Webmail


X    fechar
Extensões de Base
X    fechar


Boletim Eletrônico

07 de Fevereiro de 2014

Calor prejudica pastagens e afeta o metabolismo dos animais em São Paulo

No município de Piracicaba, no interior de São Paulo, janeiro foi registrado o mês mais quente dos últimos 97 anos. Fevereiro começou e nada mudou, a temperatura continua extremamente elevada e a chuva, insuficiente. Além das pastagens e das lavouras, esse quadro prejudica a vida animal, gerando a morte de peixes nas banquisas dos rios e afetando a dinâmica de engorda do gado.

Em janeiro, a única ocasião em que o volume de chuva passou dos 20 milímetros foi no dia 14. Como a cidade já vinha de um mês de dezembro com volume abaixo da média, o rio Piracicaba registrou o nível mais baixo da média dos últimos 50 anos nesta semana. A média do período é de 2,64 metros e, atualmente, está em torno de um metro. Mesmo que chova bastante em fevereiro, algo que não está previsto, a vazão da bacia dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, por exemplo, não deve ser normalizada em pouco tempo, já que o solo demandará boa parte dessa chuva.

As pastagens e o milho plantado na região também sofrem bastante. No caso do milho, a cultura está numa fase sensível à falta de água, o que pode aumentar o impacto da seca. As pastagens mais secas afetam a engorda do gado, algo que também pode ter consequências significativas. 

– O produtor brasileiro tradicionalmente deixa o gado no pasto para engordar e vendem no início da seca, em abril e maio, para evitar o gasto com a suplementação – explica Fabio Marin, professor do Departamento de Engenharia de Biossistemas (LEB). 
Em 2014, com pouca chuva em janeiro, o gado engordará menos e poderá exigir a venda mais cedo, ou seja, a estratégia de negócio terá que ser revista. Sem falar que o calor afeta drasticamente o metabolismo dos animais, o que faz com que eles diminuam o consumo alimentar, consequentemente, provocando reduções na produtividade de leite e carne.

De acordo com as previsões da Somar Meteorologia, a temperatura só vai ficar mais amena a partir do dia 26 de fevereiro, quando as máximas estarão em torno dos 25ºC. Em relação ao volume de chuva, as pancadas diárias só irão superar os 20 milímetros no início de abril. Há previsão de chuva no final de fevereiro, mas os volumes são baixos e a chuva não é persistente.

CANAL RURAL


Mais Notícias



Fale Conosco

(44) 3220-1550


Rua Piratininga, 391 - Edifí­cio Lavoura - Fax (44) 3220-1571 - CEP 87013-100

Maringá - Brasil


 
Via Site