Área de Associados


X    fechar
Webmail


X    fechar
Webmail


X    fechar
Extensões de Base
X    fechar


Boletim Eletrônico

11 de Abril de 2014

El Niño é confirmado para o inverno 2014

Depois de dois anos de neutralidade climática está confirmada a projeção do fenômeno El Niño, a partir do segundo semestre deste ano. Com isso, o inverno brasileiro deve ter suas características alteradas.

Já está em evolução um novo ciclo de águas aquecidas sobre o oceano Pacífico equatorial, que sustenta a ocorrência do fenômeno ao longo deste inverno. Segundo o Climate Prediction Center da NOAA/USA, o aquecimento das águas superficiais do oceano Pacífico equatorial é considerado uma anomalia positiva e deve evoluir gradualmente da parte leste para a parte central a partir de junho e julho. No entanto, ainda há certa indefinição sobre a intensidade e a duração deste episódio de El Niño.

- É certo que o El Niño irá exercer influência e provocar alterações no clima, durante o inverno e primavera do hemisfério sul, porém em relação ao próximo verão há algumas incertezas e ainda não dá para tirar conclusões – afirma o climatologista Paulo Etchichury, da Somar Meteorologia.

Um inverno neutro tem como característica principal ser um período sem chuvas, na maior parte do país e com ondas de frio no Centro-Sul. Com o indicativo de um novo episódio de El Niño, este cenário muda e as alterações devem ser sentidas principalmente no final da estação.

As principais mudanças provocadas por um El Niño instalado durante o inverno estão associadas ao aumento da chuva no Sul do Brasil, o que interfere no desenvolvimento de culturas como trigo e cevada. O excesso de chuva também pode prejudicar a colheita do café e da cana-de-açúcar, no Sudeste.

- Julho, agosto e setembro podem ter precipitações acima do normal – confirma Etchichury.

Por outro lado, em períodos de El Niño, o inverno tem temperaturas mais amenas, reduzindo o risco de frio extremo e incidência de geadas. Um benefício para os estados do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo, que no último inverno foram afetadas por geadas.

- Temos que ficar atentos, monitorando a evolução deste fenômeno. Os modelos climáticos assim como os modelos de previsão do tempo estão sempre se atualizando.


Mais Notícias



Fale Conosco

(44) 3220-1550


Rua Piratininga, 391 - Edifí­cio Lavoura - Fax (44) 3220-1571 - CEP 87013-100

Maringá - Brasil


 
Via Site