Área de Associados


X    fechar
Webmail


X    fechar
Webmail


X    fechar
Extensões de Base
X    fechar


Boletim Eletrônico

10 de Junho de 2014

Chuva atinge culturas de milho, trigo e pastagens no Paraná

A chuva forte que atingiu os Estados de Paraná e Santa Catarina neste fim de semana causou mortes, deixou milhares de pessoas desabrigadas e afetou também a agricultura. Os prejuízos ainda estão sendo calculados, mas já são comprovadas perdas nas culturas de milho, trigo e pastagens nas principais regiões produtoras. 

O grande problema, na maioria das regiões, é o acesso às cidades e comunidades que ficaram isoladas. Na região central do Estado, onde fica a o município de Guarapuava (PR), choveu entre a sexta e o domingo pelo menos 30% do que deveria chover no ano todo. A média no mês de junho é de 150 milímetros de chuva na região. Só no fim de semana ,choveu 400 milímetros.

Nesta região, as maiores perdas devem ser de imediato para a cultura do feijão, que ficou muito danificada com a chuva. O plantio do trigo não começou ainda, mas também vai ter problema por causa do excesso de umidade. As culturas de cobertura de solo, como a aveia, também foram prejudicadas, segundo o presidente do Sindicato Rural de Guarapuava, Rodolpho Werneck Botelho.  

Outra região bastante afetada foi a de Cascavel (PR), no oeste do Estado. Lá, a chuva e o vento deixaram lavouras de milho no chão. Estradas ficaram intransitáveis e ainda falta energia em muitas comunidades.

As chuvas paralisaram a colheita do milho e o plantio do trigo. O Paraná está com 70% da área plantada de trigo e este excesso de umidade já prejudica a qualidade da cultura. As condições de umidade do solo estão em níveis de saturação entre o Rio Grande do Sul e o Paraná, depois de três semanas sob a influência de frentes frias.

Segundo a assessoria do Sindicato Rural de Guarapuava (PR), foram as pastagens e a aveia as culturas mais prejudicadas.

– Os temporais deixaram muita erosão no solo – diz Luciana Bren, assessora de imprensa.

As lavouras do norte catarinense também foram afetadas, principalmente as de trigo. O Rio Grande do Sul escapou dos temporais, mas o solo saturado impede que os produtores iniciem ou dêem andamento ao plantio do trigo.

Segundo a Defesa Civil do Paraná, a chuva atingiu 91 municípios do Estado, 77 decretaram estado de emergência, 55.659 pessoas estão sofrendo com as cheias, 7.530 ficaram desalojadas e 2.436 estão desabrigadas. Houve 9  mortes. Os dados são do boletim das 11h35 min desta segunda, dia 9.

O governo do Estado liberou R$ 6 milhões para a área de saúde dos municípios atingidos. Os recursos vão ser usados para compra de medicamentos e contratação de profissionais, ou para pagamento de horas extras em caráter de emergência.


Mais Notícias



Fale Conosco

(44) 3220-1550


Rua Piratininga, 391 - Edifí­cio Lavoura - Fax (44) 3220-1571 - CEP 87013-100

Maringá - Brasil


 
Via Site