Área de Associados


X    fechar
Webmail


X    fechar
Webmail


X    fechar
Extensões de Base
X    fechar


Boletim Eletrônico

07 de Agosto de 2014

Quarta-feira começa gelada no Sul e no Sudeste, mas sem geadas para o café

A quarta começou fria em todos os municípios da região Sul e Sudeste. Em Jaguarão (RS), a temperatura chegou aos 4,9°C, enquanto São Mateus do Sul (PR) registrou 4,1°C. Em Barra do Turvo (SP) a mínima da madrugada foi de 5,8°C, mas os termômetros do Centro de Gerenciamento de Emergência da Prefeitura de São Paulo registraram apenas 4ºC em algumas áreas da região metropolitana. No sul de Minas Gerais, Caldas amanheceu com temperaturas em torno dos 6°C. Até mesmo no Rio de Janeiro foram registradas temperaturas muito baixas, como em Petrópolis, com 3,7°C.

Contudo, não houve registros de formação de geadas em nenhuma região, principalmente as de café, que são a grande preocupação dos produtores nesta época do ano. Além de derrubar as temperaturas, essa massa de ar polar mantém o céu aberto e sem chuva em praticamente todo o Brasil. Com isso, as condições se mantêm favoráveis a todas as práticas agrícolas, desde colheita até aplicações de defensivos agrícolas. 

O problema dos baixos índices de umidade relativa do ar é o aumento de focos de queimadas com estas condições, que aumentaram em 70% na relação com o mesmo período do ano passado em São Paulo. Mesmo com a ausência de chuva nesta quarta sobre o Rio Grande do Sul, os arrozeiros ainda encontram dificuldades para preparar o solo, afinal eles precisariam de, no mínimo, 15 dias de tempo seco, algo que não ocorre no Estado.

Em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, o avanço de uma nova frente fria a partir desta quinta, dia 7, causará chuva, e o tempo deve ficar mais fechado nos próximos cinco dias. Esta condição afetará as lavouras de inverno, como também todas as atividades de campo. Nos próximos dias, as temperaturas se elevam aos poucos, à medida que a massa de ar polar vai se afasta para o oceano; já a partir da quinta, as mínimas tendem a ficar mais altas.

Já em Mato Grosso e em Goiás, as colheitas do milho e do algodão caminham a passos largos, mas a chuva de final de julho elevou os índices de germinação da soja “guaxa”, o que poderá elevar a pressão para uma maior incidência de ferrugem asiática esse ano em todo Brasil. Esse padrão de tempo aberto e sem chuvas deverá se manter inalterado durante os próximos 10 dias em todo o Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.


Mais Notícias



Fale Conosco

(44) 3220-1550


Rua Piratininga, 391 - Edifí­cio Lavoura - Fax (44) 3220-1571 - CEP 87013-100

Maringá - Brasil


 
Via Site