Área de Associados


X    fechar
Webmail


X    fechar
Webmail


X    fechar
Extensões de Base
X    fechar


Sistema Sindical

NEGOCIAÇÕES INTERNACIONAIS



 • Coordenação das reuniões do Fórum Permanente de Negociações Agrícolas Internacionais para consultas aos filiados sobre assuntos relacionados ao processo negociador internacional, como listas de ofertas de acordos bilaterais do Mercosul e o processo de acesso a mercados da OMC.

 • Representação junto à Coalizão Empresarial Brasileira para explicitar e defender as posições do setor sobre o processo de integração do Mercosul e negociações de natureza bilateral, regional e multilateral.

 • Atuação como interlocutora do setor privado agropecuário nos estudos do Grupo Técnico Informal, responsável pela elaboração das propostas brasileiras para o G-20, grupo de países que atua em bloco nas negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC) sob a liderança do Brasil.

 • Participação em reuniões e encontros referentes a agenda de relações externas do Mercosul, incluindo os Acordos MS-Chile, MS-Bolívia, MSCAN, MS-México, MS-Sacu, MS-Índía, MS-Israel e MS-CCG, entre outros.

 • Presidência da Câmara Temática de Negociações Agrícolas Internacionais, do MAPA, além de assessoramento técnico nas discussões sobre relacionamento externo do Mercosul, posições do  - 0 na OMC e Protocolo de Cartagena de Biossegurança, entre outros.

 • Atuação nas reuniões da Federação das Associações Rurais do Mercosul (FARM) sobre a  situação sanitária no combate à aftosa, trânsito de profissionais entre os países do bloco, livre comércio de agroquímicos intra-bloco, análise da negociação do acordo entre Mercosul e União Européia, além da preparação de posicionamentos a respeito da Rodada de Doha.

 • Atuação nas reuniões das sessões especiais do Comitê de Agricultura, em Genebra, para acompanhar os desdobramentos e as negociações de métodos e modalidades do Acordo Agrícola da Rodada Doha, conforme definido na Declaração Ministerial de Hong Kong.

 • Participação em grupos de trabalho de assessoramento ao Governo brasileiro, como os de Bens Ambientais e Serviços e de Indicações Geográficas. • Presença constante nas discussões junto ao Governo brasileiro da definição da lista de pedidos e ofertas de bens agrícolas do acordo Mercosul e União Européia. Participação nas reuniões de coordenadores técnicos e nas reuniões ministeriais entre os dois blocos.

 • Participação nas reuniões do Conselho Agropecuário do Sul sobre o funcionamento institucional da entidade, educação agropecuária, emprego e desenvolvimento de tecnologia, sistema de informação de mercados, investigação  agropecuária, biotecnologia, manejo de risco, cooperação internacional, situação e estágio das negociações internacionais multilaterais e bilaterais, entre outros.

 • Representação no Foro Consultivo e Econômico-Social do Mercosul quanto ao posicionamento do setor agropecuário do Mercosul nas negociações multilaterais da OMC, por meio de notas técnicas enviadas ao Grupo Mercado Comum do Mercosul. Influência nas discussões sobre a agenda de trabalho 2004-2006 do Mercosul a respeito da eliminação da dupla cobrança da Tarifa Externa Comum e distribuição de renda aduaneira, além da ampliação da atuação institucional do FCES.

 • Realização de reunião-almoço com a Delegação da União Européia, chefiada pela Comissária Agrícola do Marianne Fisher Boël, quando foram debatidos temas de interesse recíproco, com questões ambientais, sanidade animal e comércio agrícola bilateral, entre outros.

 • Apresentação sobre o agronegócio brasileiro à Comitiva da Argélia, chefiada pelo Ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Said Barkat. Troca de informações sobre a possibilidade de cooperação entre Brasil e Argélia na área agrícola.

 • Recepção a missões de entidades congêneres da Austrália, Colômbia, Estados Unidos, Japão, Dinamarca e Nova Zelândia, China, União Européia, entre outras interessadas em conhecer o desempenho do sistema sindical rural, discutir e entender a crescente participação brasileira na balança comercial agropecuária mundial.

 • Atuação nas reuniões do Grupo de Cairns, formado por 17 países exportadores de produtos agropecuários, reafirmando a defesa dos interesses brasileiros, em harmonia com o posicionamento do G-20, nas negociações da OMC.

 • Ações junto a Aliança Láctea Global, que congrega representantes do Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Nova Zelândia e Austrália, para promover a liberalização do mercado mundial de lácteos, com a eliminação do subsídio à exportação, das medidas de apoio interno e promover acesso a mercados.

 • Defesa dos interesses da agropecuária brasileira no Comitê do Codex Alimentarius do Brasil, com ênfase nas negociações internacionais, destacando participação e defesa nos Comitês de Higiene, Contaminantes e Rotulagem de Alimentos..

 • Envio à aprovação da Seção Brasileira do Fórum Consultivo Econômico e Social do Mercosul (FCES) do documento Harmonização de Procedimentos no Mercosul para Viabilizar a Livre Circulação de Produtos e Insumos Agrícolas, que trata da implementação do Laudo do Tribunal Arbitral sobre Harmonização de Agroquímicos no Mercosul. Aprovado e encaminhado à coordenação da Seção Brasileira do Grupo Mercado Comum do Mercosul. A consulta foi objeto de resposta, encaminhada no formato de Nota Técnica, do Comitê Técnico para Agrotóxicos, assinada pelos ministérios do Meio Ambiente, Saúde, e Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 


Fale Conosco

(44) 3220-1550


Rua Piratininga, 391 - Edifí­cio Lavoura - Fax (44) 3220-1571 - CEP 87013-100

Maringá - Brasil


 
Via Site